18 razões saudáveis para tomar Kombucha

kombucha

O Kombucha (pronúncia: “kombutcha”), ainda, Kombuchá, é uma bebida probiótica, obtida tradicionalmente a partir da fermentação do chá (Camellia Sinensis) ou infusões ricas em cafeína (pelo método não tradicional). Para a fermentação, prepara-se o chá, normalmente preto ou verde, mas pode ser qualquer infusão, desde que seja doce e que este não seja antibiótico natural. Depois de pronto e já resfriado, inocula-se a solução com um líquido acidificante ou vinagre proveniente de fermentações anteriores e a zoogléia. Tudo isto é deixado em repouso para o processo de fermentação da bebida. Após alguns dias, quando quase todo o açúcar terá sido consumido para dar lugar às várias enzimas, vitaminas e acidos, contudo, a bebida estará com um sabor ácido, mas, ainda, levemente doce e estará pronta a ser consumida.

Aqui estão 18 razões saudáveis que eles sugerem para levantar um copo de kombucha.

1. Desintoxicação

Kombuchá contém ácido glucurónico (GA) que é conhecido como um desintoxicante. No corpo se combina com toxinas como medicamentos e poluentes ambientais. Em seguida, converte-os em compostos solúveis para que o corpo possa excretar. Beber kombucha também pode ajudar a impedir que os tecidos absorvam toxinas industriais no ambiente.

2. Antioxidantes

Kombuchá contém antioxidantes abundantes incluindo as vitaminas E, C, beta-caroteno e outros carotenóides. Como o chá preto, kombucha também contém polifenóis e outros compostos com poderes antioxidantes. Mas como é fermentado, o kombucha é muito mais poderoso do que o chá puro. A sua atividade antioxidante foi encontrado como sendo 100 vezes mais elevada do que a vitamina C e 25 vezes maior do que a vitamina E.  Por esse motivo beber kombucha tradicional pode ajudar a curar doenças crónicas causadas por stress oxidativo.

3. Energia

Kombucha promove a absorção de ferro. Isso ajuda a aumentar os níveis de hemoglobina no sangue e melhora o fluxo de oxigênio para os tecidos.

4. Imunidade

O estresse oxidativo suprime o sistema imunológico, mas altos níveis de vitamina C do kombucha ajudam a imunidade. O seu poder antioxidante também protege contra os danos celulares, doenças inflamatórias e tumores.

5. doenças gástricas

As drogas anti-inflamatórias são tóxicos para o intestino. Eles podem levar a úlceras gástricas. Kombuchá demostrou curar eficaz contra a ulceração gástrica. Os pesquisadores acreditam que o chá fermentado protege o conteúdo da mucina do estômago.

A sua atividade antioxidante também protege o revestimento do intestino, reduz a secreção de ácido gástrico que pode danificar a membrana mucosa. Na verdade, kombucha foi encontrado tão eficaz na cura de úlceras do que a  prescrição do omeprazol (marca Prilosec).

6. A obesidade

O Kombucha ajuda a equilibrar o metabolismo. Estudos em animais mostram que o chá pode causar a perda de peso, incentivando a restrição calórica.

7. Diabetes

Pesquisas em 1929 mostrou que o  kombucha pode diminuir os níveis de açúcar no sangue. Estudos recentes em animais relatam que kombucha reduz significativamente os níveis de açúcar no sangue em ratos diabéticos. Já um outro estudo sugere que o kombucha pode ser considerado um candidato para o tratamento e prevenção de diabetes.

8. A toxicidade renal

Kombuchá pode ajudar a eliminar a lesão renal causada por poluentes ambientais e pode ser benéfica para pacientes que sofrem de insuficiência renal. O  Kombuchá também tem sido utilizada para prevenir a calcificação no rim e também pode evitar a formação de pedras nos rins.

9. função endotelial

O stress oxidativo pode danificar o revestimento dos vasos sanguíneos. Esse dano é um precursor da aterosclerose, que é uma ameaça para a saúde do coração. Antioxidantes do kombucha ajudam a promover a regeneração das paredes celulares nos vasos sanguíneos.

10. aterosclerose

Em ensaios clínicos envolvendo 52 pacientes ateroscleróticos e com colesterol alto, o kombucha ajudou a chegar a níveis inferiores ao normal. Em estudos envolvendo patos, o kombucha reduziu significativamente os níveis de colesterol LDL e, simultaneamente, o aumento dos níveis de HDL, depois de apenas 10 dias. Outros estudos em animais mostram que o kombucha pode diminuir o colesterol total em 45-52%. Ele também pode diminuir significativamente os níveis de triglicérides e LDL e aumentar o HDL.

11. Hipertensão

O Kombuchá tem sido utilizado para evitar dores de cabeça e tonturas provocadas pela hipertensão. Tem sido recomendado para o tratamento da hipertensão.

12. Anemia

Os ácidos orgânicos encontrados no kombucha convertem os compostos de ferro trivalente das fontes vegetais para íons de ferro bivalente. Isso faz com que o ferro de fontes vegetais fiquem mais disponíveis para o corpo. A vitamina C do kombucha aumenta a absorção de ferro. Pesquisadores sugerem que o kombucha é particularmente recomendado para idosos e vegetarianos porque aumenta a absorção do ferro e ajuda a prevenir a deficiência de ferro.

13. Função do Fígado

Em testes com o  Kombucha, ele protegeu o fígado de animais contra a toxicidade de overdoses de paracetamol (Tylenol). Os pesquisadores sugerem que ele pode fornecer uma terapia útil para os seres humanos também.

14. Sistema Nervoso

Kombuchá contém vários aminoácidos, alcalóides de metilxantina (cafeína, teofilina, teobromina), ácido ascórbico (vitamina C), e as vitaminas B (incluindo ácido fólico-B9), necessários para o metabolismo normal no sistema nervoso. Pode ajudar nas dores de cabeça, nervosismo e prevenção de epilepsia. Ele também pode prevenir a depressão nos idosos.

15. asma

Doses diárias de kombucha pode ajudar pacientes com asma. Ele contém quantidades significativas de teofilina, um broncodilatador. A dose de tratamento com teofilina é 0,18-1,0 g por dia. Apenas uma xícara de kombucha contém cerca de 1,44 mg.

16. Problemas nas juntas
O ácido glucurónico do kombucha pode ser convertido pelo corpo em glucosamina, condroitina-sulfato, e outros polissacarídeos e glicoproteínas associadas a cartilagem, o colagénio, e o fluido que lubrifica as articulações. Pode também ajudar a aliviar a artrite, reumatismo, e gota.

17. Cânceres

O consumo de kombucha tem sido associado com menores taxas de câncer. Os investigadores acreditam que ele aumenta as defesas anticâncer do sistema imunológico. Pode impedir a proliferação do cancro em fases iniciais de crescimento do tumor devido à sua, láctico, acético e teor de ácido glucurónico, bem como os seus compostos antibióticos. Ele pode ter efeitos anticancerígenos especialmente para tumores hormônio-dependentes.

Estudos celulares sugerem que pode ser útil para o tratamento e prevenção do câncer da próstata. Também foi estudado como um agente anticâncer do pulmão humano, osteossarcoma e câncer renal.

18. As infecções resistentes a antibióticos

Kombucha contém fortes antibacterianos para combater doenças infecciosas como a difteria, escarlatina, influenza, febre tifóide, febre paratifóide, e disenteria. A sua elevada acidez total faz com que seja eficaz contra a Helicobacter pylori, Salmonella typhimurium, Staphylococcus aureus e Bacillus cereus. Tem sido sugerido que kombucha pode ser uma alternativa eficaz aos antimicrobianos sintéticos que estão se tornando cada vez mais ineficaz.

Como desfrutar de Kombucha em casa

O Dr. Andrew Weil não recomenda beber a versão caseira por medo de contaminação por Aspergillus, uma levedura produtora de toxina que ele acredita que seria arriscado para aqueles com sistemas imunológicos já comprometidos, como pacientes com AIDS e pacientes com câncer, bem como para mulheres grávidas e lactantes.

Para começar a usar o kombucha é melhor usar com moderação, outra razão para começar devagar é que kombucha tem um efeito desintoxicante. Se o fígado não está funcionando corretamente, pode ser sobrecarregado pelas toxinas que estão sendo liberadas. Isto pode decorrente porque algumas pessoas relatam uma reação alérgica ao chá. Por essa razão, alguns especialistas recomendam beber muita água enquanto toma kombucha para ajudar a eliminar as toxinas do corpo.

Se você é tentado a fazer o seu próprio kombucha, em primeiro lugar informa-se e siga as instruções com cuidado, incluindo o uso de equipamento limpo, as temperaturas corretas e recipiente de vidro.

Kombucha não é uma droga, mas uma bebida tradicional, com muitas propriedades que promovem a saúde. Tal como acontece com todos os alimentos, a moderação é fundamental. É importante ouvir o seu próprio corpo para determinar se ele é uma boa escolha para você.

 

http://www.greenmedinfo.com/

4 Comentários

  • Lia

    Responder Responder 14 de outubro de 2017

    Muito bom saber dos benefícios.Mas já tem comprovação desses beneficios a saúde? Se gostar vou ficar freguesa. Lia.

    • shkhiro

      Responder Responder 14 de outubro de 2017

      Olá Lia, não comercializo o Kombucha, no Japão é comum as pessoas tomarem. As referências você pode consultar abaixo, mas tudo deve ter bom senso, ele não é o santo graal da saúde, mas é natural e saudável, na minha opinião devemos viver o mais natural possível como viviam nossos avós, antes da era de produtos industrializados e das indústrias farmacêuticas:
      References

      [1] Ilmara Vina et al, “Current Evidence on Physiological Activity and Expected Health Effects of Kombucha Fermented Beverage.” J Med Food 17 (2) 2014, 179–188 DOI: 10.1089/jmf.2013.0031

      [2] Adriani L, Mayasari N, Kartasudjana RA: “The effect of feeding fermented kombucha tea on HLD, LDL and total cholesterol levels in the duck bloods.” Biotechnol Anim Husb 2011;27:1749–1755.

      [3] Banerjee D, Hassarajani SA, Maity B, Narayan G, Bandyopadhyay SK, Chattopadhyay S: Comparative healing property of kombucha tea and black tea against indomethacin-induced gastric ulceration in mice: possible mechanism of action. Food Funct 2010;1:284–293.

      [4] Shenoy C: “Hypoglycemic activity of bio-tea in mice.” Indian J Exp Biol 2000;38:278–279.

      [5] Aloulou A, Hamden K, Elloumi D, Ali MB, Hargafi K, Jaouadi B, Ayadi F, Elfeki A, Ammar E: Hypoglycemic and antilipidemic properties of kombucha tea in alloxan-induced diabetic rats. BMC Complement Altern Med 2012;12:63.

      [6] Gharib OA: “Effects of kombucha on oxidative stress induced nephrotoxicity in rats.” Chin Med 2009;4:23.

      [7] Dufresne C, Farnworth E: “Tea, kombucha and health: a review.” Food Res Int 2000;33:409–421.

      [8] Dufresne C, Farnworth E: “Tea, kombucha and health: a review.” Food Res Int 2000;33:409–421.

      [9] Suhartatik N, Karyantina M, Marsono Y, Rahayu ES, Kuswanto KR: “Kombucha as anti hypercholesterolemic agent (in vitro study using SD rats).” Proceedings of the 3rd International Conference of Indonesian Society for Lactic Acid Bacteria (3rd IC- ISLAB): Better Life with Lactic Acid Bacteria: Exploring Novel Functions of Lactic Acid Bacteria, 2011, Yogyakarta, Indonesia.

      [10] Pauline T, Dipti P, Anju B, Kavimani S, Sharma SK, Kain AK, Sarada SKS, Sai Ram M, Ilavazhagan G, Kumar D, Selvamurthy W: “Studies on toxicity; anti-stress and hepatoprotective properties of kombucha tea.” Biomed Environ Sci 2001;14:207–213.

      [11] Jalil A, Amin D, Mohammad HF, Saeid H: “Protective effect of kombucha tea against acetaminophen-induced hepatotoxicity in mice: a biochemical and histopathological study.” Comp Clin Path 2012;21:1243–1248.

      [12] Pasha C, Reddy G: “Nutritional and medicinal improvement of black tea by yeast fermentation.” Food Chem 2005;89:449–453.

      [13] Jayabalan R, Marimuthu S, Swaminathan K: “Changes in content of organic acids and tea polyphenols during kombucha tea fermentation.” Food Chem 2007;102:392–398.

      [14] Sriharia T, Arunkumarb R, Arunakaranb J, Satyanarayanac U: “Downregulation of signalling molecules involved in angiogenesis of prostate cancer cell line (PC-3) by kombucha (lyophilized).” Biomed Prev Nutr 2012;3:53–58.

      [15] Talawat S, Ahantharik P, Laohawiwattanakul S, Premsuk A, Ratanapo S: “Efficacy of fermented teas in antibacterial activity.” Kasetsart J Nat Sci 2006;40:925–933.

      [16] Mo H, Zhu Y, Chen Z: “Microbial fermented tea—a potential source of natural food preservatives.” Trends Food Sci Technol 2008;19:124–130.

  • Lia

    Responder Responder 14 de outubro de 2017

    Uma bebida para todos que faz bem a saúde. Lia

    • shkhiro

      Responder Responder 14 de outubro de 2017

      Eu tomo também o kefir que também é muitos saudável, mas acredito que o importante é como disse Hipócrates:
      “Que seu remédio seja seu alimento, e que seu alimento seja seu remédio”.

Deixe um Comentário

* Indicar Campos Obrigatórios